depois de nós

Ele ouvia as bandas ridículas que eu gostava, tínhamos os mesmos medos, os mesmos talentos, a mesma fuga sem saída. Só ele se comovia quando eu me emocionava. o mesmo time, o mesmo bairro, tão iguais como o português e a matemática.
A solidão dele me fazia companhia. E eu me sinto tão sozinha em meio a essas músicas velhas.

Anúncios