.

.
sono.
pé gelado.
preguiça.
frio.
tudo junto.
e o moço?

.
quase tarde
quase cedo.
as balas eu comi.
todas.
não quero dormir.
e sentir.
quero!
não?

.
silêncio.
ouço tudo.
se bobiar
ouço tu roncar.

.
tum ta.
ta tum
tic tac
depois um
relógio.

.
sem motivo
nem saudade
nem é.
só é.
porque é uai.

.
uai?
é uai.
uai!

.
ponto,
vírgura,
susto,
frio,
fim!

.
uai!

.

Anúncios

09º C

Quase 6. Nem sono, nem fome, nem futuro, nem saída. Sem nexo, sem tédio, sem rifa, sem quermesse. Muita estrada pra pouco pão, muitos textos… e hoje não.

Ainda me entorpece a poeira da cidade fria. Aquela parada no tempo. Talvez fosse a terra do nunca, disfarçada entre colinas. Ou só uma rima besta antes do bingo.

A lembrança embaçada pelo frio, os passos leves de quem anda sobre o tempo. o pó. do que foi, do que vai ser. do café. Fé. pauta. retranca. tranca. fecha. aperta. E lá vai mais um pobre coração vagabundo. pelo rio. pelo frio. pela ordem e progresso!

Eu tenho pressa, e tenho calma. Eu tenho raiva e saudade. Tenho um segredo. e ainda faz frio.

a dança

Eu amo isso. Eterno vai e vem, essa coisa brusca e desenfreada, que me arrasta, depois esquece… comove! complica, arde, alivia, e sempre comove! Isso que move, orienta e desorienta. Minha caneca metade cheia, a blusa grande, os pés pequenos. Faz frio, e ninguém sabe ao certo a medida do tempo.

Seu braço, meu abraço. o cheiro do shampoo, o gosto do doce e do amargo. os cds nas capas erradas, minha suave bagunça. os livros que eu nunca terminei. as folhas que eu não escrevi, as que eu fiz voar. Aviãozinho, sapinho, barquinho, chapeuzinho. eu sei. Sei mais…

É mais do que ir. é estar! sentir, ser…. vida!!!
deixar o vento levar, a voz ecoar, o sol rachar. a boca gelada, sangue quente, pulmões limpos, café, beijo, queijo, goiabada.

eu danço pra vida. e a vida dança pra mim.
vindas e idas. vai ser sempre assim.
.

sertão

a cidade, o sertão
"ser tão"
borboletas!
saindo dos bolsos
afogando nos aquários.
o sertão está dentro da gente.
um bom livro ou a tv?
sono, silêncio, música, ruído, espelho
um espelho. qunatas facetas???
a imagem se prejeta além
só uma metáfora, eu disse.
múltiplas ressonâncias, confabulei.
me perdi nos olhos
e nas letras que brotam do chão.
verbo, credo, teto, verso
ouvir com os olhos
ver com a boca
falar com o ouvido
alimentar a essência…
respirar e descansar
recomeçar, ecoar, retornar, ressoar
além do horizonte ecoa.

insanidade insanidade, não me deixe esta noite.
quero dormir na tua voz.

o sertão está dentro da gente