Conversa de botequim

Enquanto não me farto,
do lirismo cometido
gasto minha insônia
com cerveja quente e coração partido.

A crise, a conta, o caos.
Os republicanos e os Democratas.
o barraco no senado,
o Bandeira na cabeceira,
nada importa depois das três
doses, horas, amigas bêbadas.
sempre às três.
em ponto!

Nem amor perdido,
nem partido, nem coração.
nem os 3,85 contos que paguei
pela cerveja quente.

se um dia ele falasse
se ao menos ele soubesse
se Bandeira me bebesse.

Ah… quem somos nós depois
das três.
pungentes e líricas e bêbedas.

mas ninguém sabe, mas ele sabe, mas Bandeira não bebe.