tenso.

Pense no que apodrece,
desde quando nasce.
De vagar,

o homem.
Me dá nauseas.
Assim como eu
e meu péssimo hábito,

de divagar,
leio Mainardi, Maurício de Souza, Millor e Bruna Surfistinha;
“só poeta!”
e vomito,

tudo o que não sei entender.
se pelo menos meu café,
apodrecesse junto,
embreagar-me-ia.

pense de novo.

.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s