as bolas…

Dei um sorriso, pro meu reflexo na bola de natal. Estendí a mão, e fiquei na ponta dos pés… tenho tanto espírito, e o tamanho pequeno da intenção. Minha árvore é tão linda… nas cores dos amores, e das flores…

As luzes… elas brilham sem mim. E são tão lindas.
mas preciso ligar na tomada. todos os dias.

São tantos sorrisos pendurados. e ainda faltam. faltam palavras, faltam rimas, faltam brindes, faltam histórias… e sobram. Saudade! das outras bolas, as de vidro… que só deixaram os cacos no chão. Estas, as novas… será que choram como? amassando?

para brilhar na árvore, sento… com minha caneca de café.
proibida pelo dentista, aconselhada pelo analista.

Amanhã o lixo vai estar cheio.
dos papéis de presente. da saudade, dos abraços, da fé, das declarações. E também vou estar cheia… de comer, e sentir, de furar os pés, e de sorrir não.

é que eu nunca sei… se penduro o que falta, ou se espero…
meu coração parar.

Anúncios

2 comentários sobre “as bolas…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s