.trovas

Era uma vez uma menina. Que era dele a “guria do tio”, e ela gostava. Do som, da voz, do sotaque, da sinceridade estúpida. Gostava da brincadeira ironia, e da força expressão!
Ele disse: “eu gosto de você também”. A guria sorriu.

Um dia, ele se foi… e despedidas não explicariam… no fundo ela sabia que o tio estava mais feliz assim. Sem ela.

O tempo passou… Assim sem quê nem porquê um dia ele voltou…
Ela fez perguntas que ele nunca soube responder. Então restringiu-se à promessa de não deixa-la mais.

Ele queria ficar ali… só ficar…
Porém algo o irritava, perturbava, incomodava, atordoava. E por mais que ele quisesse, não conseguira cumprir a promessa. Então ele de novo se foi. E dessa vez a guria o deixou ir. Abriu as portas, como quem abre o coração. e desejaria boa viagem, se ele tivesse despedido.

Então foram anos… talvez três, ou quatro… e três vivas pro orkut.
Ele disse: “me aceitou. Fraca!” Ela sorriu e disse: “eu gosto de você também”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s